Archive for Maio, 2011

a mole antonelliana

Maio 13, 2011

Um dia um amigo me chamou para tomar chocolate quente, que segundo ele, era o melhor da cidade.

Cheguei numa lojinha aconchegante, no centro da cidade, com um nome pomposo e uma linda vitrine e atendentes simpáticas. Ele se atrasou, então fiz minha tradicional degustação de sobremesas.

De-cep-ção.

Não sou confeiteira, mas tudo lá poderia ser melhor. Primeiro… doce não pode ter tanto creme, tem q ter texuturas, consistências, lá é muito creme, só tem gosto de creme , o tiramisu é puro muito creme.

O merengue…. o merengue é  creme, imagine um suspiro gigante receado com creme,pelamordedeus, coloca um morango inteiro dentro do merengue!

E então fui provar o bombom de cereja, meu eterno amor pra vida…. oh não… que bombom mais grosseiro, pouca cereja, pouco caldo, muito chocolate duro.

Finalmente meu amigo chegou! Vamos pedir um chocolate quente, oba!

“Acabou. Nesse horário não tem mais”.

E assim a Mole Antonelliana cortou relações comigo, me enxotou pra rua da amargura, sem ouvir meu lado da história, sem segunda (quarta) chance.  Se impôs, arredia e cheia de creme, disponível para todos que não sabem apreciar os doces de verdade até as 19 horas.

Maio 7, 2011

whatever it is

it is fine.

(como se eu soubesse do que estou falando)

mas ó:

tô satisfeita e isso costumava ser raro.

Agora eu espero que seja o de sempre.

E otimismo devia ter outro nome porque esse dá náusea.